Páginas

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

domingo, 22 de junho de 2014

Cavalhada de Santo Amaro tem sua história contada em livro

Foto Reprodução
Da Baixada Campista para o mundo, a tradicional Cavalhada de Santo Amaro parece mesmo imortal. Vive e ecoa sob o poder de uma comunidade unida que faz questão de manter a batalha entre Mouros e Cristãos, no distrito de Campos há 254 anos.


Com um olhar afinado de uma cientista política e escritora, Gisele da Silva Gonçalves, mestranda na Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), a história foi contada, esmiuçada em palavras, em fatos e casos narrados pelos próprios personagens, que vivem há gerações os contos da Baixada. 

O livro publicado pela editora Essential tem 79 páginas e é a primeira obra de Gisele, que também é formada em Geografia no Instituto Federal Fluminense de Educação, Ciência e Tecnologia (IFF). Segundo a autora, a pesquisa aconteceu a partir de uma dissertação com enfoque em Políticas Públicas, com objetivo de enfatizar que a Cavalhada é a única do Estado e que mantém laços muito fortes entre as famílias que moram naquele distrito e tem a fé no Santo Amaro padroeiro. Fé e a força que perpetuam a história das batalhas. 

Foto Reprodução
- Depois de participar de um projeto de turismo no IFF, quando ainda cursava Geografia, conheci mais a Baixada Campista e fiquei encantada com os festejos de cada localidade e principalmente com a principal: a festa de Santo Amaro. Então resolvi concorrer ao Mestrado com o projeto sobre a Cavalhada. Aí começaram as pesquisas e a convivência com o povo daquele lugar - disse a escritora Gisele da Silva. 

Assim como os cavaleiros da batalha de espada e lança em punho, Gisele encarou o trabalho de seis anos de pesquisas, entrevistou mais de 100 pessoas e concretização a obra, como um gostoso desafio de "conquistar argolas". O livro foi lançado em 13 de janeiro deste ano em Santo Amaro, durante os festejos e foi relançado duas vezes, uma no IFF e outra com grande divulgação, entre 18 publicações, durante a 8ª Bienal do Livro de Campos, em maio último. 

registros fotográficos feitos pela própria escritora

A escritora fez todos os registros fotográficos que ilustraram a obra, com imagens que retratam, nos dias de hoje, que a união, a força e a fé ainda sobrevivem tão genuinamente em uma área rural da cidade. Gisele passou por um "laboratório", como dizem os atores, nos dias que antecederam a Festa de Santo Amaro. Foi acolhida na casa dos organizadores e acompanhava passo a passo da organização, produção das vestimentas e peças decorativas, isso durante anos, desde 2008. 

Festa organizada - A autora do livro deve o seu trabalho a todos os moradores de Santo Amaro e principalmente aos quatro mentores da festa que a questionaram muito sobre a possível publicação da história deles em um livro. "Depois de passar por um concorrido edital, consegui a publicação do meu projeto em livro e isso foi uma vitória porque assim conseguimos divulgar e valorizar a cultura local. Tenho que agradecer aos capitães Miguel Henrique (Cristãos) e Joel Costa (Mouros), e também a Conceição (artesã) e ao Fernando Teles que juntos organizam tão bem esta tradicional festa e contribuíram muito para o meu registro que agora é de todos", afirmou Gisele. 

Joel Costa, de 48 anos, é capitão dos mouros. Ele é filho de um dos mais antigos cavaleiros da Cavalhada, Chico Costa, que este ano não participou. Joel participa desde os 17 anos de idade e há 20 anos é capitão no Vermelho. 

- Neste ano, meu filho Uanderson, de 16 anos, se apresentou também. A Cavalhada é uma arte, uma tradição maravilhosa, que todos ansiamos para apresentar, durante a festa do padroeiro. Tem gente que vem do Rio, de diversos lugares para atuar na Cavalhada - contou orgulhoso, o capitão Joel.

A Cavalhada acontece dentro da programação religiosa e de eventos que anualmente acontece na Baixada Campista, culminando no dia 15 de janeiro, feriado municipal, quando é comemorado o dia do padroeiro Santo Amaro. Além dos moradores da Baixada, o distrito recebe fieis e turistas de várias partes do Brasil. 
Foto Isaias Fernandes







Jornal O Diário RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| Notícias |

| DESTAQUE |

Associação Raízes está recrutando para a função de Coordenador de Projetos e Educacional

Divulgação A Associação Raízes (NEA-BC) está recrutando profissional para atuar em um projeto de leitura e escrita com crianças d...

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.