• Notícias

    Mosteiro de São Bento: Patrimônio continua em restauração

    Reprodução |  Diocese de Campos
    O Mosteiro de São Bento, na Baixada Campista, está  passando por restauração. O Prédio histórico é um marco de três séculos da presença dos religiosos, desde 1648 com a chegada de Frei Fernando. Atualmente se encontra em Campos, Dom Bernardo Queiroz. 

    A igreja já foi restaurada com resgate do original destruído pelo incêndio de 1965, onde se perdeu as imagens da patrona Nossa Senhora do Rosário, São Bento e Santa Escolástica em madeira.

    Nestes três séculos de presença, os religiosos construíram 34 capelas na Baixada Campista e um legado de fé e de cultura. Dom Bernardo Queiroz, atual administrador, está cuidando do projeto de restauração e a igreja fez o resgate original com as imagens da Patrona, Nossa Senhora do Rosário, São Bento e Santa Escolástica e, está adquirindo ainda, as imagens de São Pedro e São Paulo. A próxima parte da obra é restaurar o prédio da residência e do Cemitério, e o local dos sepultamentos dos monges que morreram em Campos.

    Este ano o Mosteiro completa 372 anos e por aqui passaram muitos e muitos monges e, estes monges, que aqui chegaram, deram toda uma ênfase a evangelização de todo o território de Campos e construíram 34 igrejas em toda a Baixada Campista. Ao longo dos anos os monges foram envelhecendo, e reavivar o mosteiro com novas vocações foi se tornando cada vez mais difícil e os monges não davam mais conta de administrar o mosteiro campista. Das 34 igrejas, 32 foram transferidas para a Diocese de Campos, restando somente 2 igrejas, uma do próprio mosteiro e outra no Farol de São Thomé. Vale lembrar que essa igreja é dedicada a Nossa Senhora das Rosas, no Brasil só existe em Campos dos Goytacazes, precisamente no Farol. 

    Convidamos a todos, após essa pandemia que assola toda a humanidade, para que venha conhecer o Mosteiro de São Bento em Campos dos Goytacazes. Estamos dando uma ênfase maior na restauração da igreja do mosteiro e, após essa restauração, iremos passar para o corpo do mosteiro onde necessitamos trocar o assoalho dentre tantas outras necessidades. Com 372 anos, nunca passou por uma reforma com total desempenho para uma melhoria de todo prédio que está um pouco deteriorado, mas a sua fachada já foi restaurada. Que possamos reavivar essa espiritualidade monástica tão importante para Campos. – relatou Dom Bernardo.

    Dom Roberto Francisco destaca que o Mosteiro de São Bento na Baixada Campista é um grande monumento da presença histórica da Ordem Beneditina e seu significado religioso, espiritual e cultural configura um itinerário de fé e, por isso, é tão importante essa restauração.

    Os monges beneditinos fizeram um bem na Baixada Campista e toda a região. Espelharam a evangelização, foram desbravadores e tiveram um papel importantíssimo na evangelização da Baixada Campista. Toda essa região deve muito aos monges, em especial a catequese. Que esse mosteiro volte a ser o que sempre foi e tenha esse papel de ser centro cultural da fé, católica e cristã. Eu conheci vários monges e num tempo com poucos meios de locomoção. – Dom Fernando Rifan – Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianey.
    Reprodução | Divulgação








    Por Ricardo Gomes | Diocese de Campos / Regional Leste 1

    Nenhum comentário

    Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!