Páginas

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Saiba como fazer para reclamar do preço da gasolina

Divulgação
Rio - Se o motorista que costuma abastecer no posto de preferência notar alta que considera abusiva no preço da gasolina depois da paralisação de caminhoneiros, pode correr atrás de seus direitos.


É possível denunciar aos Procon-RJ e Procon Carioca, que farão análise para identificar se houve abuso. O Código de Defesa do Consumidor prevê multas entre R$600 e R$ 9 milhões, em caso de descumprimento de direitos, segundo os órgãos. Há outras sanções, como advertências e até fechamento do estabelecimento. A Petrobras anunciou nesta quarta-feira uma redução de 0,45% no preço da gasolina nas refinarias a partir desta quinta-feira.

Quem tiver denúncia ou dúvida sobre os preços, o Procon-RJ e o Carioca oferecem canais de atendimento. O estadual tem o Disque Procon 151 e o e-mail 151proconrj@gmail.com e o atendimento é de segunda a sexta, das 7h às 19h. O municipal atende no número 1746.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) informou que, diante da possibilidade da adoção de preços abusivos no mercado, o órgão intensificou os trabalhos do Centro de Relações com o Consumidor (CRC) com plataformas digitais para receber possíveis denúncias: www.anp.gov.br/fale-conosco ou através do número 0800 970 0267.

Além disso, o órgão acompanha semanalmente, por meio do Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (www.anp.gov.br/preco), o comportamento dos preços praticados pelas distribuidoras e postos revendedores de combustíveis.

Os principais objetivos dessa pesquisa semanal são contribuir para que os consumidores busquem as melhores opções de compra, e permitir a identificação de mercados com indícios de infração à ordem econômica.

"Vale lembrar que não existe lei regulando ou tabelando preços no Brasil, mas se o consumidor entender que o preço cobrado por um produto ou serviço é abusivo, ele pode denunciar aos órgãos de proteção e defesa do consumidor. Cada caso é analisado individualmente", informou a ANP em nota enviada ao DIA.

O consumidor pode seguir dicas da agência que elaborou guia para orientar na hora de abastecer o tanque. Segundo o documento, o valor do combustível que estiver no painel no posto tem que ser igual ao cobrado na bomba; que é importante conferir a origem dos produtos; e verificar a certificação da bomba.

C24H

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| Notícias |

| DESTAQUE |

Planalto informa que não haverá adiamento e que horário de verão começará no próximo dia 4

Divulgação O Palácio do Planalto informou nesta segunda-feira (15) que não haverá adiamento do início do horário de verão. Conforme a ...

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.