Páginas

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

sábado, 24 de janeiro de 2015

Desastre ambiental: milhares de peixes morrem em Quissamã

Fotos Marcos Rodrigues
Milhares de peixes da Lagoa Preta, em Quissamã, apareceram mortos nesta sexta-feira (23). A mortandade do imenso cardume foi descoberta por três guardas ambientais, que fiscalizam a área do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, que possui 45 quilômetros de praia.


A seca na região provocou o maior desastre ambiental registrado nos últimos dez anos. 

Segundo o guarda ambiental, Marcos Rodrigues, a descoberta aconteceu no momento em que ele e dois colegas de serviço, mesmo de folga, resolveram passar pela margem da restinga. “A gente resolveu andar pelo local, quando nos deparamos com a tragédia. Quase todas as lagoas secaram e os peixes estão morrendo. A quantidade de peixe morto é muito grande. É impossível ter ideia em números”. Depois de fotografar e filmar o espelho d’água tomado de peixe, Rodrigues encaminhou o material para a chefia do parque.

De acordo com o chefe do parque, Marcelo Pessanha, treze das dezoito lagoas  da restinga secaram. “Já esperávamos que isso fosse acontecer. O excesso de evaporação e a não ocorrência de chuva estão fazendo com que as condições físico-químicas da água modifiquem e isso pode levar à mortandade de animais. Em 1971, antes da criação do parque, registramos a pior seca na região. Esta é a pior seca e maior tragédia dos últimos dez anos”. 

Pessanha observou que não tem como evitar que os peixes continuem morrendo. “Estamos trabalhando para impedir que ovos, que podem colonizar a lagoa, continuem sendo destruídos. A partir deste final de semana contaremos com o reforço na fiscalização, que vai impedir motos e veículos de tração 4x4 de trafegarem pela praia”.

O chefe do parque explica que o tráfego de veículos impede que os ovos dos peixes eclodam. “Com o recuo da água, os ovos passam por um sistema de secagem e param no fundo da areia. Eles eclodem em seguida e nascem os peixinhos. Ao trafegar pela área os proprietários dos veículos estão prejudicando o ecossistema”.

Pessanha explicou ainda que vai solicitar apoio à prefeitura para remover os peixes mortos.


















JTV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| Notícias |

| DESTAQUE |

Associação Raízes está recrutando para a função de Coordenador de Projetos e Educacional

Divulgação A Associação Raízes (NEA-BC) está recrutando profissional para atuar em um projeto de leitura e escrita com crianças d...

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.