Páginas

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

quarta-feira, 31 de julho de 2013

MP determina reforço no policiamento do Farol

Divulgação
Depois do crime de tortura, tio de uma das vítimas foi assassinado a tiros em plena luz do dia

Depois do assassinato do cuidador de cavalos Alex Marcolino de Araújo, 27 anos, a família denunciou a falta de segurança na praia do Farol de São Thomé. “Farol está largado. Não temos segurança porque falta policiamento e uma ronda mais constante da Polícia Militar”, disse um parente da vítima que preferiu não se identificar.

Alex era tio de um adolescente de 15 anos que foi vítima de tortura com outros dois adolescentes de 17 e 18 anos, no dia 26 de junho. Desde que denunciaram a tortura sofrida pelos jovens ao Ministério Público, as famílias se sentem ameaçadas.

“Sempre está passando um carro preto em frente às casas dos adolescentes, principalmente a noite e o policiamento é fraco”, informaram.

Representantes da 2ª Promotoria de Investigação Penal (PIP) enviaram ofício ao 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM/Campos), recomendando que a instituição reforce o policiamento em Farol.

O comando do 8º BPM constatou que a 2ª PIP pediu medida protetiva para as famílias envolvidas no caso de tortura. O subcomandante da unidade, Major Fábio Campos, explicou “famílias envolvidas” abrange, segundo ele, a casa onde as vítimas moram. No caso do homicídio, porém, Alex era tio de um dos menores e não morava com eles.

Questionado se as viaturas da PM ficam paradas em frente à casa dos envolvidos, o major foi enfático: “A Polícia Militar não é onipresente. Não pode estar em vários locais ao mesmo tempo. A medida protetiva abrange uma ronda eficaz em frente à residência das vitimas e isso nós fazemos desde que a promotoria fez o pedido”, explicou.

A Polícia Civil investiga se a morte de Alex tem envolvimento com o caso de tortura. Ele foi assassinado por volta das 8h, na avenida Atlântica com pelo menos seis tiros de pistolas calibre 9 milímetros e ponto 40, de uso exclusivo da polícia.

O caso de tortura aconteceu no dia 26 de junho deste ano. Os acusados Ralph Gomes de Azevedo, 34 anos, e Adriano Piedade, 35, foram presos depois de uma investigação do Ministério Público. Eles são acusados de torturar três adolescentes (um deles sobrinho de Alex) por desconfiarem que eles furtaram material de construção em uma creche em construção. A família das vítimas denunciou o crime no MP.







Jornal Terceira Via

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| Notícias |

| DESTAQUE |

Comissão recebe inscrições para blocos de rua do Carnaval 2019

Foto: Arquivo / Supcom A Comissão de Carnaval recebe inscrições de blocos carnavalescos para o Circuito dos Blocos de Rua de Campos, d...

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.