sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Chuva de meteoros Orionídeos acontece nas madrugadas desse sábado e domingo

Observatório SLOOH
O máximo da chuva de meteoros Orionídeos ocorrerá nas madrugadas de 21 e 22 de outubro de 2017. A Lua não interferirá na observação do fenômeno.

A chuva de meteoros Orionídeos é um evento astronômico anual que pode ser visível praticamente de todo o Planeta, exceto da Antártica devido a posição geográfica do continente gelado. Esse fenômeno está associado ao Cometa Halley, também designado 1P/Halley, que orbita periodicamente em sua órbita a cada 76 anos. A última aparição do cometa foi no ano de 1986, e a próxima está prevista para o ano de 2061. Halley é o único cometa de curto período conhecido que é claramente visível a olho nu da Terra.

Geralmente as chuvas de meteoros estão associadas aos cometas, pois esses corpos celestes deixam para trás de suas trajetórias uma faixa de detritos. Normalmente esses detritos acompanham a mesma órbita do cometa, e assim, a Terra, ao orbitar o Sol, pode cruzar essa faixa de detritos. Sendo assim, uma chuva de meteoros ocorre quando esses fragmentos cometários se chocam com a atmosfera do nosso planeta.

A intensidade e a quantidade de meteoros está associada a alguns fatores, como: o ângulo de incidência desses meteoros sobre a atmosfera terrestre; a concentração de fragmentos deixados pelo cometa de origem; e da influência da Lua durante a noite/madrugada de observação. Esse último ponto é de grande destaque para visualização do fenômeno, pois, a depender da fase lunar, o luar pode interferir (e muito) na quantidade possível de meteoros visíveis.

Visibilidade da chuva de meteoros Orionídeos:

A chuva de meteoros Orionídeos será visível nas madrugadas de 21 e 22 de outubro. O intervalo para ver os meteoros é entre a meia noite e o amanhecer. O melhor horário é entre às 2h e 3h da madrugada de 21/10 e 22/10. Diferente de outras chuvas de meteoros, os Orionídeos possuem uma atividade de máximo constante. Sendo assim, as noites de 21 e 22 de outubro possuem atividade intensa semelhante.

É aguardado, segundo estimativas, uma taxa entre 20 e 25 meteoros por hora para a chuva de meteoros Orionídeos. Os meteoros visíveis são considerados rápidos e com longas trajetórias, principalmente quando observados pela madrugada, pois é o momento pelo qual o radiante – ponto a partir de onde parece surgir os meteoros – se encontra mais alto no céu.

O radiante dessa chuva de meteoros se encontra na facilmente reconhecível constelação de Órion. Essa constelação é famosa pela figura imaginária do Grande Caçador, associada à mitologia grega. Outra característica que a torna conhecida é o Cinturão de Órion ou As Três Marias, um alinhamento em perspectiva composto por três estrelas localizadas no centro daquela constelação.
Sky Safari Pro

Neste ano, a Lua não interferirá na observação da chuva de meteoros Orionídeos. Pois a Lua estará na fase Crescente, com pequena fração iluminada. Com isso, a Lua só clareará a atmosfera no início da noite, ou seja, fora do horário que é recomendado para a observação dos Orionídeos.

Dicas e orientações para a observação da chuva de meteoros Orionídeos:

É importante procurar um local escuro ou preferencialmente estar afastado das luzes artificias dos centros urbanos. Assim, você evita o ofuscamento causado pela poluição luminosa (PL), a qual dificulta a observação dos meteoros no céu.

Como a Lua não interferirá na observação dos Orionídeos, não teremos dificuldades na observação dos meteoros, mesmo aqueles menos brilhantes. Entretanto, sempre consulte a fase da Lua para a ver alguma chuva de meteoros. Pois, a claridade do luar sobre a atmosfera diminui a visualização de meteoros menos brilhantes, reduzindo assim, o aproveitamento da observação do fenômeno. Podem interferir muito na observação de uma chuva de meteoros as fases como Lua Crescente Gibosa (quase cheia); Lua Cheia ou Lua Minguante Gibosa (algumas noites após a fase cheia).

Ao ver uma chuva de meteoros você pode utilizar como apoio uma carta celeste ou um planisfério para a observação do fenômeno. Se o local for escuro como recomendado use uma lanterna de luz vermelha, para evitar ofuscamento pela luz branca. Assim, você não perde a adaptação dos olhos à pouca luz durante a observação.

Utilize também um bloco de anotações, para anotar os horários e algumas características dos meteoros observados. Você pode fazer o mesmo em seu smartphone. Instale em seu dispositivo móvel algum aplicativo de simulação do céu, pois isso pode ajudá-lo durante a observação do fenômeno. 

Ao observar a chuva de meteoros Orionídeos e avistar algum meteoro muito brilhante, você também pode enviar o meteoro que você observou através do link: Relate um Bólido: é legal e rápido! Leva aproximadamente um minuto! Assim, você colabora para o projeto de ciência cidadã divulgado através do link.

Observar uma chuva de meteoros não requer o uso de algum instrumento astronômico. Ou seja, você não precisa usar algum binóculo ou telescópio. Você pode simplesmente observar a olho nu!

Astrope

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| CLIQUE e Saiba Mais |

| CLIQUE e Saiba Mais |
01, 02 e 03 de Dezembro

| Notícias |

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

| Geral |

| DESTAQUE |

CÚPULA DA CACHAÇA - Barra Velha Prata e Premium entram na lista das '250 Cachaças Mais Queridas do Brasil' e seguem no Ranking

Foto: Fabiana Henriques A primeira fase do III Ranking Cúpula da Cachaça – o Voto Popular – demonstrou, mais uma vez, como a produção ...

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.