segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Estrada de problema rumo a Farol

Fotos: Genilson Pessanha
Mais um verão se aproxima e a RJ 216, estrada que liga Campos à única praia campista, Farol de São Thomé, continua com vários problemas.


Sinalização precária, principalmente em quebra-molas, más condições em alguns trechos e algumas áreas que ainda passam por reparos geram transtornos a motoristas. 

Situação crítica também acontece em Goitacazes, onde a estrada continua em obras. No mesmo distrito, motoristas se preocupam com sinalização que estaria indicando mão única em trecho de mão dupla. Ciclofaixas e iluminação também foram criticadas. A RJ 216 é alvo de queixas principalmente no verão, época que a movimentação na estrada aumenta por conta da praia. 

Falta de sinalização nos quebra-molas foi motivo de reclamação da maior parte dos condutores de veículos ouvidos. A equipe de reportagem do Jornal a Folha da Manhã de Campos, percorreu a RJ 216, entre o trevo da avenida 28 de Março e a avenida Boa Vista, no Farol. No trecho, são 39 quebra-molas — levando em consideração a nova pista duplicada, no espaço entre o Loteamento Porto Seguro e o posto do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). No sentido Campos-Farol, apenas 20 quebra-molas possuem sinalização, contra 19 não sinalizados. No sentido contrário, são 24 sinalizados, sendo 15 com sinalização.

— Sempre que vou ou volto da Baixada Campista é uma grande preocupação. Muitas vezes a gente vê o quebra-molas em cima da hora. Já quase sofri acidentes várias vezes por conta disso. Não há sinalização em grande parte dos quebra-molas. Também não dá pra trafegar abaixo da velocidade permitida, porque é infração. Então fica complicado. Isso contribui para que a pista fique perigosa — disse o autônomo João Cabral, 22 anos.

Para a comerciante Cláudia Miranda, 63, os radares são mais seguros que os quebra-molas. “Na verdade, menos perigosos. Depois que colocaram o radar em Santo Amaro, por exemplo, melhorou muito. Sempre tinha acidente por aqui. O radar é melhor porque muita gente passa correndo mesmo com quebra-molas. Já houve acidentes aqui porque alguém passou em velocidade na lombada e não tinha sinalização”, disse.

O autônomo João Cabral comentou sobre a iluminação da RJ 216. Segundo ele, diversos postes estão apagados no trecho “entre a entrada para a localidade de São Bento até pouco antes de chegar a Ponto dos Coqueiros. Fora os postes tortos em vários locais”.

Também na RJ 216, a equipe flagrou vários trechos com grande quantidade de lama no acostamento na segunda-feira. “A situação é pior entre Paus Amarelo e Saturnino Braga. Não há como parar ali quando chove. Fica lama pura”, disse o motorista Edilson Souza, 61 anos.

Más condições da estrada persistem há anos

As “más condições” de trechos da RJ 216 são problema antigo. A dona de casa Renata Monteiro, 40, foi vítima de um grave acidente de trânsito na estrada, há 18 anos.

— Eu tinha 19 anos. Estava vindo da igreja, na beira da estrada, quando fui atropelada. Parte do meu rosto ficou aberto, na ocasião. Tive fraturas na face e quebrei o maxilar. Foram seis meses internada — disse Renata, acrescentando: “Depois do acidente, tomaram algumas providências na RJ 216 e as condições melhoraram um pouco, no trecho de Santo Amaro. Muitos outros lugares da Baixada continuam sofrendo com quebra-molas não sinalizados e outros problemas”.

Ainda na estrada Campos-Farol, um buraco incomoda motoristas que chegam ou deixam a praia campista pela avenida Boa Vista, próximo à rodoviária. Um comerciante, de 61 anos, que preferiu não se identificar, contou que a situação estaria acontecendo há um mês. “Foi uma obra que foi feita no início de novembro. O buraco já foi tapado, mas cedeu novamente. Quanto mais chove, mais abre. Ele já está quase atravessando de um lado pra outro da estrada”, disse ele, afirmando que nenhum acidente grave teria acontecido no local até terça-feira. “Espero que consertem antes do verão”.

Perigo também perto do Hospital São José

Trecho entre o BPRv e o Hospital São José (HSJ) também foi alvo de reclamações. Motoristas se preocupam com a sinalização na estrada. “A faixa branca seccionada no asfalto indica que o lugar é mão única e que o condutor pode ultrapassar. Só que aquele trecho ali é mão dupla. Ultimamente colocaram placas, que prevalecem sobre a sinalização de chão, para apontar mão dupla, mas ainda assim é confuso. Eles têm que pintar de amarelo”, opinou o estudante Paulo Henriques, 23 anos.

Resposta — A Assessoria do DER-RJ informou, em nota, que já estão sendo produzidas novas placas de sinalização para a RJ-216, em reposição ou substituição às placas que foram furtadas ou danificadas.

Ainda em nota, a assessoria informou: “A previsão é que o serviço seja iniciado até a segunda semana de janeiro. Paralelamente o órgão intensificará os serviços de conservação rotineira da via, onde serão realizados serviços de tapa-buracos, roçado e limpeza da pista. A medida tem por finalidade melhorar a trafegabilidade do trecho e aumentar a segurança. O órgão já está desenvolvendo um projeto para implantação de radares ao longo da RJ 216. A previsão do órgão é que o sistema seja implantado no primeiro semestre de 2016”.






Folha da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos Sua Mensagem! Seja Sempre Bem Vindo(a)!

| Notícias |

Curta a Nossa Fan Page No Facebook
Curta nossa página no Facebook e fique por dentro em primeira mão... Notícias, Dicas de Eventos, Curiosidades, Notas de Utilidade Pública e Muito Mais! De janeiro a janeiro, o ano inteiro com você! Portal da Praia Farol de São Thomé - www.praiafaroldesaothome.com.br - “A gente se encontra aqui!"

| DESTAQUE |

Conheça os Pratos que darão um show a parte no 5º Festival de Petiscos do Farol

Foto: Fabiana Henriques Aconteceu na tarde desta terça-feira, 15, na Praia do Farol de São Thomé, o lançamento dos pratos do 5º Festiv...

| Geral |

| Leia Também |

Você Conhece a História do Monumento do Farol? Assista!

| Sua mensagem aqui |

Enviar sua mensagem click AQUI
As mensagens são moderadas e passarão por análise antes de sua publicação.